Uma análise sobre a nova contratação do Barcelona, Ingrid Engen

Nos últimos dois anos, o Barcelona feminino teve poucas mudanças nas janelas de transferências. Além de algumas saídas, apenas duas jogadoras chegaram ao clube desde janeiro de 2020. A Primeira delas, ainda na janela de inverno da temporada 19/20; Ana-Maria-Crnogorcevic, uma atacante/Lateral-direita Suíça, foi contratada como uma ‘jogadora de rotação’. A Outra foi a atacante Giovana Queiroz (Na época com 16 anos), na qual foi contratada também inscrita na dinâmica da primeira equipe, mas ainda não fez a sua estreia com a equipe principal do Barcelona.


Depois de ter vencido o ‘Triplete’ (Liga- Champions -Copa) e de ter saído duas jogadoras importantes, Vicky Losada e Kheira Hamraoui, O tempo para o Barcelona buscar novos reforços de fora chegou. Nesta terça (06/07/21), o primeiro destes ‘novos rostos’ foi revelado; a Meio-campista Norueguesa Ingrid Syrstad Engen.



Ingrid Engen, que mais recentemente atuou pelo gigante Alemão, VfLWolfsburg, recusou um contrato de renovação em janeiro deste ano -Isso foi revelado pelo Diretor esportivo do Wolfsburg-. Engen queria mais visibilidade e uma nova experiência em um país diferente, onde pudesse ficar perto de suas amigas. Aos 23 anos, Engen Foi peça chave tanto para o Wolfsburg quanto para a Seleção da Noruega por anos, tornando-a uma das jogadoras mais procuradas nesta Janela por ser uma agente livre, até ser contratada pelo Barcelona.


KELLERMAN, Diretor esportivo do Wolfsburg em 19 de janeiro de 2021:

Agora está claro que (Ingrid Engen e Fridolina Rolfö) não vão continuar, as ofertas que fizemos foram rejeitadas, também fomos informados que ambas jogadoras estavam prontas para novos desafios na próxima temporada. Ingrid ainda não atingiu o topo da carreira (Auge), esperávamos que fosse ficar mais tempo conosco.

Engen é uma meio campista ‘Box-to-Box’ (Área-Área) mas tem jogado mais como uma meio campista defensiva (Volante), tanto no Wolfsburg quanto na Seleção da Noruega. Ela tem um histórico contra o Barcelona na UEFA Women’s Champions league, jogando duas vezes contra as Blaugranas por dois clubes diferentes- Wolfsburg e o LSK Kvinner (Clube da Noruega). Essa contratação fará com que ela se junte à sua colega de equipe e também Norueguesa, Graham Hansen, sendo a segunda Norueguesa -homem ou mulher-, a jogar pelo Barcelona.


INÍCIO DE CARREIRA


Engen começou a sua carreira localmente no Melhus Sports e o Gimse Sports (2012). Durante a juventude, ela mostrou um talento diferenciado e eventualmente foi conseguindo jogar por clubes de mais relevância como; Trondheims-Ørn (2014) (Hoje Rosenborg BK Kvinner) e LSK Kvinner (2018). Em 2019, ela se juntou ao VfL Wolfsburg para seguir uma carreira mais como jogadora de futebol profissional.


CARREIRA INTERNACIONAL:


Engen jogou por todas as equipes juvenis/filiais (sub-16, sub-17, sub-19 e sub-23) com a Noruega. A Sua estreia com o time principal da Noruega foi acontecer em 2018, quando a Noruega perdeu por 3-4 para a Australia na Algarve Cup. Na fase qualificatória para a Copa do Mundo, ela marcou seu primeiro gol com o time principal contra as Campeãs da Europa, Países baixos, onde garantiu a vaga de seu país no torneio. Na Copa do Mundo, Engen fez um torneio muito decisivo, especialmente contra a Austrália nas Oitavas de final. Ela teve um desempenho de 10/10 contra as Australianas no tempo regular e depois converteu o pênalti da vitória para garantir a vaga da Noruega nas Quartas de final da competição.


QUALIDADES:


Engen joga como uma meio-campista defensiva- controlando o Jogo, fazendo a leitura entre as linhas e fazendo a cobertura da defesa com interceptações importantes no momento certo. Ela também pode jogar como uma ‘Organizadora’ de jogo, como a ‘Volante’ Patri guijarro, podendo também ajudar na pressão no terço final do campo adversário. Engen não é uma jogadora que se sustenta somente na força física, ela tem uma ótima visão de jogo, o que a permite ser muito efetiva no ato de pressionar e passar a bola. Ela é uma meio-campista moderna que é boa nos duelos e nas interceptações, além da efetividade nos chutes de longa distância.


Até agora ela vinha jogando num sistema 4-2-3-1 com o Wolfsburg e também a Noruega. Suas habilidades permitiram que se encaixasse nesse sistema onde as duas ‘cabeças de área’ se tornam uma segunda linha defensiva, o que também ajuda a equipe a construir de trás. No Barcelona, ela vai precisar se adaptar à um sistema de jogo diferente, um 4-1-2-3, onde ela não está acostumada e também não atuava recentemente.


A Estatura da Engen (177cm/ 5’10’’) não ajuda somente a ganhar duelos aéreos com a bola rolando, ajuda também com as bolas paradas, uma qualidade que o Barcelona precisa desesperadamente na defesa. A Medida que o tempo vai passando, Engen vai ficando mais experiente em escapar da marcação em Bolas paradas favoráveis ao seu time, o que pode ser um bom complemento para um Barcelona que tem ‘facilidade’ de marcar gols de bola parada. Ter uma jogadora que é muito versátil e consegue se adaptar facilmente em várias posições (do meio campo) é o melhor que o Barcelona precisava. Em muitas coisas que o clube precisa, Engen se encaixa perfeitamente.


Se a Engen puder continuar evoluindo sua capacidade de passe, além da precisão, não há duvidas que ela será um sucesso no Barcelona. O Barcelona joga um futebol muito mais fluído que o Wolfsburg e a Seleção da Noruega, o que significa que a Engen terá mais liberdade para jogar da forma que quiser. No geral, Engen é uma ótima contratação para o Barcelona, pelo menos no papel, porque ela é uma jogadora jovem, talentosa e tem muita capacidade para continuar evoluindo.


FATOS INTERESSANTES:


1. Engen é uma daquelas jogadoras que pode percorrer facilmente uma boa distância no jogo. Na Final da UWCL de 2020 contra o Lyon, ela correu 11.65Km, a segunda maior marca entre as jogadoras na partida. (Relatório técnico da UEFA da temporada)


2. Em uma entrevista em 2020, ela disse que a melhor jogadora que já atuou contra foi a sua ex-companheira, Pernille Harder.


3. Em 2020, em resposta a Pandemia da COVID-19, Engen propôs a ideia de reduzir 10% de seu salário para doar a pessoas que precisavam de um suporte financeiro.


Translated by: Daniel Ferreira